Um século em uma semana.

 

 Reparei que a vida muda constantemente, bom... Mas isso a gente já sabia, isso é verdade, mas mesmo esperando tais mudanças, será que as pessoas ao nosso lado ou até mesmo nós estamos prontos para entrar de cabeça, às vezes tenho uma leve impressão que passamos por momentos de insanidade total, quando se quer algo, quer e pronto, faz, quebra a cara, ou não, e segue.
    Em um desses momentos de insanidade pode-se perceber que algumas feridas, logo se tornaram cicatrizes, levamos restos, marcas e lembretes conosco de cada coisa que fizemos um dia, seja por um único momento de insanidade, seja por uma coisa que você nem esperava ali.
     Quando achamos que enlouquecemos e fazemos uma coisa idiota, estamos totalmente sadios, estamos em plena consciência, tudo o que está sendo feito, é feito com seu concebimento. Não adianta fugir ai já fez, não tem como voltar há trás, sua vida voou um século de atitudes bem calculadas em apenas uma semana que não estava planejada.
   Fico me questionando como seria se de vez em quando isso acontecesse com pelo menos 10% da população de todo o mundo, acordar e fazer tudo que deixou para um ano distante, tudo que queria fazer e tem medo do que as pessoas vão pensar e do que elas vão pensar sobre suas próprias atitudes, sobre todas essas coisas, eu digo: paciência.
   Aquela regrinha de para tudo tem consequência é a pura verdade, mas não basta ficar esperando consequência sem fazer algo que lhe dê isso, mas toda consequência não é ruim? Isso tá a seu critério, o conceito caráter eu deixo com a filosofia, mas na física, uma ação corresponde a uma reação, ou seja, o que você vai fazer realmente irá  trazer uma boa reação? Se não, nem tente, isso é perca de tempo, já dizia o ditado dos nossos pais: Deus castiga. Aqui acredito que Deus não castiga, mas você se castiga.
    Então acorde e entre em um momento insano, faça algo louco, algo do bem, pinte alguma coisa, dance, ajude e pense se o dia valeu a pena quando receber suas devidas consequências.

Nenhum comentário:

Postar um comentário