Sim, eu odeio o carnaval.

 
  Brasileiros que me perdoem, mas odeio sim o carnaval, até entendo que isso faz parte da nossa cultura, e como amo cultura, amo de verdade, mas o carnaval já não é um movimento artístico como antes. Hoje, qualquer música que solte as mais horríveis palavras viralizam, seja fazendo apologias ao machismo, consumo de drogas e outros assuntos tão bem conhecidos pela nossa nação.
      Do que me lembro do carnaval quando criança, é que as músicas eram agitadas, diziam coisas bonitas, coisas sobre amor, coisas que me faziam querer pular e sorrir, coisas que me diziam que carnaval era legal, sei que esse tipo de assunto, não é tratado no Blog normalmente, mas falta apenas alguns dias para começar o carnaval de 2017 e eu já estou procurando onde me esconder.
       Geralmente, os carnavais são perigosos, em muitos aspectos, seja pelas DSTs que sobem muito devido a não proteção, o número de acidentes nas ruas, roubos e mortes em geral, então quero dizer nesse post que carnaval que traz para o Brasil o porte de cultura, foi totalmente extinto, carnaval que existe hoje foi um buraco negro que a gente criou, um buraco negro cada vez mais fundo, carnaval não é mais alegria e diversão, não tem mais cor e música de amor. Carnaval é para se drogar, beber, beijar e fazer o que der vontade.
        Tenho dezessete anos, sou adolescente e sou brasileira, menosprezar uma festa de "rebelião com substâncias químicas" não é ir contra a cultura do meu povo, nasci aqui e sei todas as nossas raízes, sei nossas histórias, ir contra uma festa de carnaval, não me torna menos brasileira, não me torna mesquinha, não me torna enjoada e triste. Triste é o que isso se tornou triste são as consequências depois que tudo acaba e só resta lixo no chão, triste é os valores familiares que se tornam perdido, pois é, não gosto e não me calo.
        Não critico você, se você ama tudo isso, não fique em casa se preocupando com isso, saia, mas com cuidado, não deixe que as consequências sejam grandes ou afete sua vida, talvez o fim da vida, para tudo tem seu tempo.
         Apenas disse, eu não gosto do carnaval, isso não me faz também menos adolescente, beijar menos bocas alheias e desconhecidas, não me faz menos adolescente. Não me faz mais nada, só mais minha própria idealizadora do que acredito. E se isso me faz mais triste, então irei ficar nesses dias triste em casa, eu vou ler um livro, talvez. Agora que lembrei, tem algumas séries para pôr em dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário