Jennifer Niven: Mais do que uma escritora.

     
     "Por lugares incríveis" é com certeza meu livro favorito, ele foi escrito por Jennifer Niven e está, aos poucos, ganhando uma adaptação cinematográfica incrível, o amor pelo livro foi tanto que mutas pessoas fizeram tatuagens, camisetas e bonecos. A obra vai se tratar de suicídio, sentiu a responsabilidade da Jennifer? Pois saiba que ela não podia ter feito obra mai perfeita.
      O mantra da Jennifer é "você não está sozinho" e acredite, ela procura sempre não te deixar sozinho, como grande fã e admiradora do seu trabalho comentei, pelo Instagram, uma mensagem curta e ela curtiu, quase pirei, mas enfim. No livro, Finch tem tendências suicidas, ele sempre está procurando uma jeito de se matar, a história vai começar na torre do sino, na escola, há seis metros de altura, Theo, como também é chamado o personagem, está se perguntando se hoje é um bom dia para morrer, para acabar com sua dor, para facilitar a vida de todos, até ver Violet, uma menina popular que, aparentemente, não teria motivo algum para se matar também.
      Saindo da torre, ele e Violet vão dividir esse segredo, ele não vai contar para ninguém que a garota que tem tudo como, popularidade, namorado jogador do time, talento para escrita e muitos amigos tentou se matar, mas então, Finch não pensa mais em outra coisa, em sua cabeça só vem Violet e ele faz coisas incrivelmente românticas para ela, muitas delas, nos lugares que vão passando, Finch vai ajudando Violet a superar seus traumas causados pelo acidente de carro que sofreu com a irmã, que acabou morrendo e ela vai entendendo ele, vendo cada lugar secreto que só ele via. Passar por esses lugares foi dado como trabalho de geografia, mas acabou sendo muito mais.
       A forma como Jennifer Niven trata do suicídio é encantadora, ela entende, ela fala de sentimentos profundos e machucados que quem estar por fora jamais vai entender, mas ela entende e fala sobre, as coisas que diz em seu livro são tão bem colocadas e feitas sobre medida, faz você pensar que todos nós somos Violet, todos nós temos traumas dos quais queremos esquecer, mas tudo o que fazemos é fugir deles e fingir que não existem, mas o que não sabemos é que, eles ainda estão lá e vão continuar lá até que você realmente os encare.
      Também somos como Finch, quantas vezes pensamos que somos uma decepção? Inúmeras vezes. Isso fica girando na nossa cabeça e tudo fica muito pesado de se pensar e desesperador, acho que no fundo todos nós somos um pouco suicidas, porque todo mundo pensa demais, se esgota demais, se decepciona demais, é muita coisa, e se você é adolescente então... Tudo ficas dez vezes mais complicado, tudo é mais intenso e você sente todas as coisas acima com mais força.
      Jennifer então com sua genialidade criou não só esse livro, mas também criou Juntando os pedaços que vai tratar de outro assunto, mas como o mesmo lema: Você não está sozinho. Ela é mais que uma escritora, por meio das palavras, ela ensina que devemos juntar os pedaços, porque só com eles, você poderá seguir em frente, e não tenha medo se algum tiver caído, alguém sempre vai te ajudar como Jennifer ou como alguém que entrará na sua vida como Finch entrou na de Violet.

Nenhum comentário:

Postar um comentário