Eu não sabia...

 

      Eu não sabia, simplesmente não estava na minha frente ou talvez estivesse, mas eu não via. Queria ter visto antes, queria ter pedido ajuda, mas você se importaria? Talvez não. Você não liga, você não está nem ai para nada que se ligue a mim e eu... eu também não, é devastador e eu não sabia que me magoava, que me quebrava e me deixava cortante como faca, mas hoje eu acordei e senti doer, mas não um dor sentimental, doía de verdade, talvez aquelas coisas ligada ao cérebro, cérebro idiota me fazendo doer inteira, fazendo chorar para todos os lados.
     E aquele livro? Eu não sabia que significava mais do que a história que ele trazia por dentro, mas era seu adeus, certo? Naquele dia, você só vestiu uma roupa normal e tomou um café normal, amargo especificamente, sorriu, com aquele seu estúpido sorriso, eu odeio tanto aquele sorriso e então deixou a droga do livro em cima da mesa. Mas não era assim que eu queria, você fez tudo errado. Eu só queria mesmo era um beijo na testa, uma promessa que fosse cumprida e talvez aquele seu sorriso, eu não precisava de mais nada, só que você estivesse lá, foi a única coisa que pedi e você não foi capaz de fazer, só virou e foi embora e eu não sabia que aquilo era um adeus, juro que não sabia.
      E se você quer saber, eu não te impediria se soubesse, isso mesmo, poderia ir tranquilo, não precisa olhar para trás como se estivesse deixando algo importante para trás, porque nós dois sabemos que não estava. E se você acha que isso seria pior, não era. Eu choraria alguns dias, assistiria os romances da Netflix, comeria muito chocolate, mas quando chegasse segunda-feira, eu estaria de pé e seguiria minha vida como sempre fiz, mas você não fez isso. Só deixou um estúpido bilhete dentro daquele livro, dizendo que não pode mais ficar e que estava cansada e que precisava de um tempo. De um tempo, Tempo. Tempo de que? De mim? Do meu apartamento? Das minhas loucuras? Eu poderia mudar, juro que poderia.
      Talvez seja essa minha mania, imaginar um futuro inteiro com pessoas que não tem planos de ficar nem uma semana, e queria poder dizer que está tudo bem agora, mas não está, porque eu simplesmente não sabia que te cansava, eu simplesmente não sabia que você precisava de um tempo, porque já faz tanto tempo que você foi embora e eu fiquei aqui achando, todos os dias, que o tempo acabava hoje e você voltaria para cá, mas já passou muito tempo e me pergunto se você está bem e se o tempo era mesmo de mim e se ele te fez bem.
       Queria que você tivesse me falado mais sobre isso de tirar um tempo da vida, das pessoas, do café, de sorrisos perigosos, como o seu. Mas não disse, tirou seu tempo sozinho e me deixou aqui me culpando por ser a causa do seu estresse e quer saber? Eu vou chorar alguns dias e vou ver Netflix com chocolate e tentar me convencer que você disse a mim, que você disse tudo que eu merecia e que não vai mais voltar, talvez assim eu te perdoe. Aliais, li ontem aquele livro estúpido, li pela 5° vez desde que você foi embora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário