O manual da mídia sobre felicidade feminina.

   
Pinterest 

       Essa semana segui umas dez contas no Instagram sobre mulheres que amam seus corpos e aceitam suas estrias, suas celulites e sua barriga. Penso o quão maravilhoso seria se todas essas mulheres fossem tão seguidas quanto as modelos, tão desejáveis quanto às modelos. Deixamos a mídia criar um padrão inalcançável e nos permitimos morrer todos os dias por ele, quando um mulher morre por querer se mais bonita, a culpa não é apenas dela, a culpa é de todas as mulheres, que a julgariam se ela fosse mais gorda, se ela tivesse mais celulites, se ela tivesse mil estrias. A culpa também é dos homens. Na balada, as magras são "pegas" primeiros, a que apresenta uns quilos a mais fica lá, a amiga que tem que dar a notícia de que as outras estão com ela, aos seus pais, a que no final de tudo, chega, às vezes sozinha, e se algum garoto ficam com ela, ele é zoado pelos amigos. Vi isso em Eleanor e Park, um livro maravilhoso sobre um nerd e uma garota ruiva, gorda e mal vestida.
        De fato, Eleanor tinha mil motivos para ser zoada, como Park pensava, ela pedia por isso. Mas no fim, Eleanor não tinha roupas apropriadas, apesar de gorda passava fome, vivia com medo em uma casa pequena, o padrasto a ameaçando de coisas horríveis, sua mãe apanhando e tudo de mais horrível. Eleanor é uma personagem fictícia, mas isso acontece todos os dias com pessoas reais. Aprendemos aos 13 que temos que emagrecer se quisermos que aquele carinha da escola olhe pra gente.
      Aos 15, você é ensinada de que seus seios deveriam estar bem maiores assim como suas coxas. Ainda aprende que sua barriga devia ser mais retinha, aprende aos 16 que seu nariz é feio demais, que suas coxas são muito grandes ou pequenas e precisam de reparo. Ainda aprende que seus lábios não são tão carnudos, aprende que suas maçãs do rosto são enormes e te deixam feias. Aprende aos 17 que na balada tem que mostrar mais o corpo se quiser a atenção dos meninos, aprende a ter vergonha de dizer que calça 39, porque é "muito grande", aprende que vestir acima de 40 é porque você é muito gorda e junto com isso você trás todos os sinônimos de "Déia" para a sua vida. Aprende que até lá já ferveria ter perdido a virgindade, deveria ter pelo menos 3 namorados, deveria pelo menos ter o próprio dinheiro.
      As garotas aprendem isso, porque nós ensinamos isso, as revistas mostram isso, mas a verdade é que, não ensinamos garota a amarem suas formas, a serem saudáveis, a serem felizes de fato, ensinamos: Olha esse corpo, achamos ele bonito, seja assim ou morra sozinha, infeliz e tentando cada vez mais.  Dada a largada, que a sorte esteja com vocês. Quando uma garota morre porque não alcança esses ideais, ela não é burra, nós somos, nós as jogamos para lá, quando uma garota morre por isso, todo mundo deu uma facada em partes diferentes do corpo e ela caiu de dor em um lugar qualquer.
       É loucura escolher um grupo de amigos por peso, é loucura escolher uma esposa ou marido por o tamanho dos seus lábios, é loucura dizer pra uma garota que ela tem que ser como a da revista, é loucura que as mulheres que mostram suas celulites e estrias no Instagram sejam motivo de comentários maldosos, que não sejam desejadas, que não se sintam bonitas, é loucura seguirmos ordem de pessoas que não sabem o que se passa na nossa mente, que não conhece nossos amigos, que não conhece nossos pais ou nossa casa. Eles não sabem até onde aguentamos, eles não sabem onde estamos e nosso passado.
     A questão é que: Talvez as coisas fossem diferentes se todos os defeitos dessas mulheres fossem reconhecido, porque eles estão em nós também, eles nos fazem humanos. O que me faz imaginar: Talvez isso só não seja benéfico quando o mundo for dominado por robôs, entretanto, por que sofrer por coisas tão desnecessárias e tão inalcançáveis? Seja feliz e pare de colocar tudo na balança, inclusive você. Número nunca definiu ninguém, se isso fosse uma mentira, não precisaríamos de nomes, talvez a data do nosso nascimento fosse suficiente para identificação. Quanto aos Instagram's dessas mulheres maravilhosas e inspiradoras, eu vou passar em outra postagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário