As borboletas ainda vivem em mim.

 
Fonte: We Heart It
 Eu te prometi entregar todos os textos que eu tinha sobre você e dentro deles meus antigos sentimentos, meus pensamentos que não saíram do papel, minha bobagem de gente apaixonada e você sabe que eu te entreguei e você sabe que entregou para ela e ela não cuida tão bem quanto eu cuidaria, mas ela ainda assim cuida, porque talvez ela te ame, não do jeito que eu pensava ou escrevia, mas ela te ame.
    Eu posso te dar todos os meus sentimentos ou enterrá-los, posso nunca mais querer uma foto sua, posso nunca mais querer ouvir falar seu nome ou posso rir do tempo que eu gostava tanto de você, mas não posso matar as borboletas escondidas que insistem em aparecer quando ver seus olhos, não posso sufocar o grito de dor interna que você me causa, porque não acaba aqui. Não importa onde você esteja, com quem você esteja ou com quem eu esteja, as borboletas não morreram, mas as minhas são de um tipo especial, quer dizer as suas, você as criou em mim, elas hibernam muito tempo e você é o raio de sol que as desperta.
     Eu sei que nunca sentiu isso, sei que todas as suas declarações nunca foram para mim, sei que aquela música que você escreveu não batiam com minhas características, sei que você não me conhece bem, mas me diga como mato as borboletas. Elas ainda aparecem sempre, eu sei que você está em outra vida e outra pessoa causou borboletas em você, mas as minhas não morrem. Ainda quero o melhor para você, ela cuida do seu jardim? Ela tem limpado seus discos e feito você escutar para que não pegue poeira novamente? E quantos filmes tem visto? Ela tem te obrigado a ser um homem melhor?
     Se ela tem te feito ser alguém melhor, o que mais eu poderia pedir? Eu só sinto tanto toda vez que te vejo, não penso em nós, nos dois, eu penso em você, eu penso no seu potencial e no que poderia ter se tornado, eu penso nas músicas que saíram agora, mas você perdeu o interesse. Eu penso na vida que foi tirada de você por ter pressa em crescer, você não precisava crescer agora, você precisava que alguém dissesse isso, mas ninguém disse.
     Eu te dei meus sentimentos na caixa e sei que agora faz o que quiser com eles, mas as borboletas ficaram. Poderia me mandar a caixa de volta só para que eu as arrancasse do estômago e jogasse junto com todo aquele amor? Pode dar minhas borboletas para ela, são todas suas. Eu não as quero mais aqui, me causam arrepio, porque nada vai dar certo desse jeito, já pôde, já não dar, não dará.
Por favor, leve suas borboletas e não me deixe mais vê-las, nem ver você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário