Ainda tentando entender

WE HEART IT

   Não me culpe por quebrar minhas promessas, pois você quebrou todas as que já me fez.
Não me culpe por não ter boas noites, pois você já foi motivo de todas as minhas noites mal dormidas.
Não me culpe por ter tantos problemas, pois você causou a metade deles.
Não me culpe por tentar me achar, pois você me soltou em um abismo estranho e desde então procuro um novo caminho para casa.
Não me culpe por não te achar meu lar, porque você destruiu tudo aquilo que eu conhecia e que levava tal significado.
Não me culpe por ser assim, tão diferente, você me construiu...
Não me culpe pela sua incapacidade de cuidar de mim, pois venho me virando bem desde que percebi que não era capaz de fazer isso.
Não me culpe por nunca pedir sua ajuda, sei que você não conseguiria, então me obrigo a pensar sozinha.
E só então, eu poderei te desculpar...
Por não se controlar, por errar descaradamente e tantas vezes que me corta a alma e me derruba em cima do meu próprio sangue, suor e tristeza.
Por não ser o seu melhor, por ter seus próprios problemas e que são mais antigos que os meus.
Por não conseguir arrancar essas raízes que não te prendem em lugar algum, só te sufoca gradativamente.
Por ser tão duro, a ponto de não perceber quando meus olhos embaçam.
Por ser tão mole que não permanece em pé, que não luta, que não é exemplo.
Por não me dar o amor que eu merecia nessa vida e ter me fazer pensar em todos os planos para uma vida possível e futura.
Por me querer não ser lar de alguém e não confiar mais.
Por não deixar se aproximaram de mim por medo de que todos tenham tido aulas de como me tratar com você
Por ter deixado tantas dores influenciarem na forma como você ia me tratar para o resto da minha vida.
Por ter tatuado em minha mente tantas lembranças desagradáveis que me fazer ter crises de pânico e desejar não estar aqui, nesse lugar, nesse país, nesse planeta.
Por me fazer desejar sua partida para qualquer lugar longe de mim, você sabe que não controlo isso, minhas raízes amargas também não me sustentam, me sufocam, porque cresci muito perto das suas e elas são grandes o suficiente para nós dois.
Por nunca me deixar terminar minhas frases, minhas histórias sem me machucar demais a ponto de colocar três pontos em tudo.
Por simplesmente ser meu...

Nenhum comentário:

Postar um comentário