O diário de Anne Frank.

 
  Essa semana li um livro mais que maravilhoso, Anne Frank ficou conhecida por seu diário que foi escrito durante a segunda guerra mundial, Anne não sobreviveu para realizar seu sonho de ser uma grande escritora, mas hoje milhões de pessoas conhecem e se emocionam pela sua historia de heroísmo.
      Anne tinha apenas treze anos quando se mudou para um Anexo secreto junto com seus pais e amigos, incluindo o garoto por quem sempre foi apaixonada - Peter - para se esconderem de uma época dura que estavam à caçada dos judeus, lá tudo tinha que ser feito com muito cuidado para que ninguém desconfiasse de absolutamente nada, mas claro que depois de quase três anos alguém deu uma de judas e traiu a família, eles foram levados para o campo de trabalho e trabalharam forçadamente, uns morreram nas câmaras de gás, doenças ou exaustão e apenas Otto Frank - Pai de Anne. - sobreviveu, realizando o sonho da filha de ser escritora.
      O que a torna diferente das outras garotas? Ela acreditava que um dia as mulheres teriam direitos e respeitos iguais dos homens, Anne era uma espécie contida de feminista. Anne era apaixonada por literatura e arte, ao contrários das outras garotas que queriam casar e ter muitos filhos, Anne só queria viajar o mundo e escrever livros e colunas de jornais, apesar de jovem já falava muito abertamente sobre sexualidade e confessou que apesar de amar Peter sentia atrações por garotas e tinha beijado sua melhor amiga Jaque.
     Hoje existe milhões de Annes no mundo, mulheres fortes e independentes que buscam o que querem sem olhar para trás, sem precisar de ninguém, então Anne, hoje, é uma das pessoas mais influentes do mundo e seu livro é um dos mais lidos, ela morreu quando faltavam apenas três meses para completar seus dezesseis anos, seu pai morreu nos anos 90 e foi fundador da instituição Anne Frank onde incentiva a educação às crianças e suprem as necessidades delas, seu museu recebe milhões de visitas por ano, incluindo famoso como Beyonce, Demi Lovato e muitos outras, Anne também ganhou uma estátua em sua homenagem e algumas cenas, como a do beijo, de A culpa é das estrelas foram gravadas lá. No fim, Anne inspira milhões todos os dias e por isso seu livro deveria se aplaudido de pé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário