Você é uma incógnita

      


       Por que eu escolhi ficar triste pelo fato dele simplesmente não me querer por perto? Por que eu tenho que ter essa constante necessidade de ser escolhida, quando eu mesma deveria me escolher todos os dias? Por que eu tenho sempre que ir embora, quando tudo o que eu mais quero é ficar e ver no que tudo isso vai dar? Por que eu não posso ser escolhida ao menos uma vez por alguém que não seja eu no fim do dia me confortando por não ter espaço?

        Por que eu tenho que ficar olhando pelas brechas do muro que alguém construiu na minha frente? É para ver essa pessoa ainda volta para mim? É para arrumar desculpas para ela balançar minha vida de novo só para satisfazer o ego dela? Por que eu simplesmente não consigo aceitar as portas fechadas, as janelas lacras e os pontos finais? Eu e minha mania de amar vírgulas e achar que ainda não foi uma despedida, o que eu faço com sua mala? e aquele adeus que você nunca me deu? O que eu faço com as memórias? o que eu faço com esse sentimento todo? 

         Eu tenho que aprender com você, eu tenho que aprender o português correto, colocar ponto onde pede ponto, interrogações onde pede interrogações e vírgulas só valem para mim, porque eu sou minha única companhia e continuo sendo a melhor pessoa para ao meu lado dia após dia. Agora que você me teve e agora que não quer mais, ainda é divertido ficar por perto? Agora que eu não sou mais a favorita, ainda é divertido apostar cartas em mim? Agora que eu sou necessitada, ainda é legal sumir? 

        Eu tenho que aprender com você, eu tenho que aprender a ser assim mais leve, a deixar para lá o que não me interessa mais, mesmo que eu não sabia que você fazia isso com pessoas, eu tenho que virar a cara mais vezes e dificultar mais a entrada de novas pessoas no meu coração, porque quando entra, eu me queimo, quando me apaixono, eu sofro, quando me magoa, eu escrevo e quando escrevo eu percebo que não estou perto de estar bem.

       Por que abri para você? O que você tinha para me ensinar que eu ainda não tivesse aprendido de outros corações partidos? o que você tem que eu que me culpo por você não querer ficar? o que você tem mais para dizer que vá me magoar? Por que é tão difícil te deixar ir?

Agora que você me tem, você ainda me quer?

  


  Primeiro, me deixe acreditar que não será igual as outras vezes, igual aos outros que já passaram por aqui,me diga que não é idiota e que sabe do que eu preciso, diga que vai além de amor, de relacionamento, diga que nada vai mudar amanhã. Me conte sobre os seus sonhos esquisitos, suas paranóias, você sabe que eu as adoro, eu sou programada para adorá-las. Me conte sobre seus planos para o futuro, sobre seu medo de coisas que não existem, me conte sobre sua música favorita, me faça assistir vídeos que eu jamais assistiria.

      Me faça abrir as feridas, me deixe sangrar para você ver, me deixe falar sobre meus medos, minhas carreira e meu futuro, me deixe falar sobre meus pais e sobre meu medo de crescer, me deixe ser eu, só eu e você. Depois haja como um idiota, como os outros agiram, me faça me questionar minhas seguranças e inseguranças, me faça ver o mundo através do fogo,oh meu amor, você sabe que vocês são bons nisso. Me faça despir minha confiança, porque assim é mais fácil zombar de mim. Me troque na quinta-feira, na sexta eu ainda vou estar esperando, eu mal dormi, porque não queria perder nada. No sábado eu só olhei o celular umas 486 vezes e tudo bem você sumir, sumir como os outros sumiram.

        Eu vou arrumar desculpas perfeitas para a sua ausência, eu vou inventar cenários maravilhosos para me deleitar na sua ausência, quando na verdade eu sei o que se passa, já a outra aventura te chamando em outro lugar, essa não parece tão mais divertida, agora há outras ondas para desbravar, essas aqui não molha mais seus pés, mas ainda assim me forço para ser tempestade, porque você me falou que gostava da chuva. No domingo, eu ainda espero, afinal, o que você teria para fazer? Idiota. Eu tenho que lhe dar com tantas coisas, tão mais adultas, tão mais maduras e tão mais significantes do que você, mas ainda assim estou aqui escrevendo sobre esse medo de perder você, mas eu já perdi, certo? Segunda de noite, ainda nada.


sobre nós


 Primeiro dia de dezembro você me beija

terceiro dia de dezembro você sai com ela

quarto dia de dezembro você briga com minha melhor amiga e me coloca em uma corda bamba 

quinto dia de dezembro você me convence a ficar 

e tudo vai ficando meio que igual.

14 de dezembro eu espero você aqui, no meu aniversário, você é sempre o último a chegar, o primeiro a sair

e tudo vai ficando meio igual.

dia 16, ok, já deu, te digo que cansei.

"Não desiste de mim, deixa eu ficar com você" - 17 dezembro.

e tudo vai ficando meio igual

20 de dezembro, me beija de novo, não vai embora, eu acho que gosto mesmo de você.

25 de dezembro, tu aparece de novo, porque estar sozinho e entediado.

28 de dezembro, você some

29 de dezembro...

30 de dezembro... olhada no celular... nada

nada

nada

nada

nada

31 de dezembro, vira ano, ...

nada

olhada no celular

nada

"ah, mas quando ele aparecer, ele vai ver"

nada

nada 

nada

Fevereiro

                                                                   bip de celular

"Oi sumida, é o amor da sua vida"


substituível



Eu sei que não é isso que eu deveria sentir 

entendo que nem tudo é pra mim

mas te ver assim tão amado me faz querer mais pessoas ao meu lado.

tudo é meio que incerto quando vejo seus storys 

porque me faz sentir meio sem valor

você pode viver sem mim

e tudo bem

acho que eu sempre fui assim mesmo

Substituível 

eu sei que não é isso que eu deveria sentir

você sempre foi livre para ir

mas não precisava me jogar de lado

sempre que não fosse mais interessante 

aquele nosso tratado 

acho que é isso, afinal

eu sou substituível e você é bem mais legal

eu sei que não deveria me sentir assim

sei que nem tudo é para mim

mas me faz questionar sobre o que pode vim

e as formas que eu posso cair 

porque eu jamais vou ter amigos assim

eu te odeio agora e me odeio mais ainda por te odiar por amar outras pessoas

outras músicas, outras poesias, lugares

em que eu não tenha participado

mas eu entendi já no final

eu sou substituível e você é bem mais legal.

Você é meu verde.


- Qual é? Eu gosto de você.
- Quando eu fui pintar meu cabelo de verde, todo mundo disse que era uma loucura, que ia ficar muito danificado, que não ia mais me dar o poder da invisibilidade que eu tanto amava no meio dos outros... que ele simplesmente se partiria e eu me arrependeria muito.
- Oi?
-  Então... eu fui perguntando a opinião das pessoas e todas diziam a mesma coisa, diziam "não, você tá louca?"
- Onde você quer chegar com isso? Como isso se encaixa na gente?
- Aí, por último alguém disse: Vai fundo, vai ficar simplesmente ótimo. Então, eu ignorei todos os comentários negativos de antes e pintei meu cabelo de verde. Com três dias, ele já estava bem quebrado, parecia que ele tinha perdido a inocência que eu cultivei durante anos, depois de uma semana eu não aguentava mais as pessoas me olhando, você sabe como é aqui, todo mundo olha. Depois de umas duas semanas ele estava tão quebrado que a cabeleireira me falou que levaria em média três meses para recuperá-lo ou até mais.
- Então... eu sou a cabeleireira? O que eu sou?
- Você é meu verde.
- Sou seu verde?
- Você é aquilo que todo mundo diz para eu não fazer, mas é tão tentador que eu procuro opiniões que me levem a você, mesmo quando você não seja o melhor. Porque assim fica mais fácil justificar minha culpa, parece que alguém se oferece para dividir o fardo, mesmo que quando tudo fique ruim, não tem uma só alma viva lá. Você é o verde que todo mundo dizia para não fazer e eu fiz porque procurei tanto por alguém que me dissesse ao contrário que nem contei até 10 quando isso não aconteceu. Depois de um tempo, ficou quebrado, ruim e era na dolorido de olhar. Eu queria ter ouvido as pessoas certas quando elas sabia que minhas decisões eram erradas, mas tive que fazer as erradas para ficar certa por mim mesma.
- O que você fez com o seu cabelo verde?
- Eu simplesmente cortei no tronco tudo que estava verde, nunca mais olhei para trás e aceitei que verde nem sempre é melhor para mim, mesmo quando eu queira.
- Você cortou?
- Eu cortei e esqueci. Como eu disse, eu nunca mais olhei para trás.

Uma carta do bem para outro garoto.

   

   Não vou dizer que esse é meu último texto, porque eu já disse isso antes e você é como um pêndulo em minha vida, não porque você entra a hora que quer e saí deixando tudo bagunçado e se debatendo entre si, atá porque eu sou dona da minha vida, da minha casa, da minha bagunça, eu não permito que você toque mais em nada. Você é um pêndulo, porque às vezes acho que te odeio, te odeio por tudo que você me fez passar, por ter me traído com outra garota, com outras garotas, por me fazer achar que os seus projetos eram importantes o suficiente para eu abrir um espaço na minha agenda e pedir pra você modificar tudo que eu tinha há anos construído.
     Eu estou quase sem vontade de escrever mais pra você, porque parece que perdeu a graça, parece que isso é um drama adolescente em forma de círculo em que só eu corro, você se sentou por um tempo, observou por um tempo, se cansou e foi viver sua vida enquanto eu escrevia sobre você e lia sobre a Síndrome do Coração Partido na internet e me fazia uma auto avaliação para ver onde eu poderia ter feito melhor, quando na verdade eu não podia.A verdade é que eu era incrível antes de você, mas depois de você... Eu virei fucking incrível, eu vou te dar um pouco do crédito, porque você me fez sentir borboletas no estômago, me fez que eu era forte o suficiente para tomar decisões importantes, que eu era capaz de crescer, depois que você me deu o fósforo, eu queimei sozinha, isso aí é tudo meu mérito.
      Vamos para as considerações importantes, afinal, jamais gostei de deixar ninguém ir embora sem uma despedida digna e eu estou tão pronta pra te deixar ir, mesmo quando ainda venha a minha cabeça de vez em quando que eu deveria te escrever mais. Primeiro, eu te desejo uma ótima vida, você tem muito potencial e pode virar uma pessoa grande se parar de agir como um clichê de merda que precisa de todas as garotas do mundo aos seus pés só para alimentar seu ego. Segundo, eu provavelmente procuraria terapia para essa coisa, essa necessidade de companhia que você tem, acho que você deveria aproveitar um silêncio às vezes, uma boca que fosse só sua, umas verdades ditas por inteiro, uma rejeição do bem que te faria crescer para caramba.
       Você também precisa ouvir mais as pessoas, suas palavras são tão importantes quanto as minhas, então aprenda a querer saber mais, o mundo não está girando em sua órbita, você não é o universo, embora há meses atrás eu achasse que o universo seria muito parecido com os seus olhos. Os seus malditos olhos verdes, aproveite e não manipule as pessoas com ele, queira ser reconhecido por seus talentos, a gente sabe que você tem, por que você sempre acha que para ser bom o suficiente tem que se impor em uma sociedade totalmente machista que vai te endeusar por quantas garotas você sai na semana? Que trauma de se enturmar é esse que você corre atrás como desesperado?
        Eu não te odeio, eu achava que sim, eu disse isso no começo, mas agora que o tempo passou, não tanto tempo na verdade (ainda sei seu número decorado), agora eu entendo que eu não te odeio, eu estava apenas odiando a situação, e aqui vá umas aspas para Larissa do futuro, às vezes você vai achar que odeia alguém, que odeia algo, que odeia tudo, mas você não odeia, não de verdade, você odeia tá passando por aquele momento, você odeia o que aquela pessoa te fez, você odeia a situação em que você se colocou e tudo bem, isso passa assim como uma chuva que ainda tem sol, é tão rápido que você nem deveria se ocupar em olhar. Voltando, eu não te odeio, odeio o fato de você ter me dado borboletas no estômago e depois não me explicar o que eu deveria fazer com elas, odeio o fato de você ter me colocado em uma caixinha que ficaria lá para sua disposição, eu não estou aqui para sua disposição, isso é frustrante para você?
        Eu também odeio o fato de você ter me feito se questionar se eu estava errada, mesmo quando eu não estava, porque isso me mostrou minha desconfiança na pessoa mais importante do mundo para mim, eu mesma, eu me perdi tentando ser a pessoa que você estava procurando e não foi suficiente, porque você ainda não aprendeu a ser suficiente para você mesmo, a gente tá funcionando em tempos diferentes e... você se culpa por me perder? Se culpa por ter feitos as coisas erradas quando poderia ter feito tudo certo? Porque, eu ainda estaria aí, caso tudo tivesse sido diferente, eu ainda estaria achando que seus olhos era o universo mais próximo que eu poderia alcançar bem na minha frente, eu continuaria escrevendo o quanto estava apaixonada por você e não como você doía todo dia como uma ferida aberta no meu joelho, estaria falando sobre você ainda para as minhas amigas, não que eu não faça isso, mas agora elas te odeiam, eu não, como eu te disse, eu odeio o que você me fez sentir.
       Tirando isso tudo, eu espero que sua jornada de descoberta seja tão valiosa para você quanto a minha foi para mim, que você ache exatamente quem você precisa achar, que você largue quem você não sabe amar, que você não pegue o que não é para brincar, que você saiba desde agora diferenciar suas opções e as garotas que passam pela sua vida, seus olhos não são meu universo próximo, porque meu universo é tão maior do que alguém como você, meu universo não pode caber em você, quando você não cabe em si mesmo. Aprenda a se expandir, aprenda a ser sozinho, acha seu caminho e se for para ser, a gente se encontra com o alinhamento dos astros, na data certa, com a hora marcada, com você melhor, com eu ainda maior de espírito e a gente...

Ele (não) gosta de você.

 

      Ele não gosta de você, ele gosta da facilidade que é estar com você, ele gosta de se sentir poderoso o suficiente para te fazer tremer toda vez que ver ele, gosta de como não tem que ouvir nada sobre seu dia, nem ocupar a cabeça dele com os seus problemas, porque no fim das contas, mesmo que você conte tudo a ele, ele não dá a mínima. Ele não gosta de você, ele gosta de te ter, gosta de marcar encontros escondidos, no meio da noite, gosta de te esconder e colocar na sua cabeça que aquele é um lugar de vocês e que ninguém deveria estragar, certo?
     Eu digo sempre a ele que eu não deveria chorar tanto por coisas tão bobas, ele concorda, me diz a mesma coisa. Mas, você não deveria me salvar quando eu me culpasse por aquilo que eu sou? Você sempre me pergunta sobre meus medos, do que tenho medo, por que não te deixo entrar, e então quando eu deixo, você estraga tudo, um vez, duas vezes, de novo e de novo, e você ainda dizia que não tinha essa capacidade, mas você sempre soube a verdade.
       Você não gosta de mim, você gosta da menininha que se veste bonitinha e fala baixinho só para que você possa falar mais alto e mais confiante perto dela, da menininha que não conversa com você sobre suas preocupações, ou sobre as dela, sobre seu futuro ou sobre o dela, você gosta da menininha que se senta na sua frente, deixa você roubar beijos, olhar pro chão com vergonha e depois te faz rir com uma piada idiota, só para que você se sinta mais inteligente do que ela, quando na verdade você não é, todo mundo sabe disso.
      Você gosta de dar uma de herói para princesas que não estão indefesas, porque é nisso que você é bom, certo? Em ser o cara perfeito para passar um tempo e fugir assim que as coisas ficarem sérias demais para sua rotina de fuckboy perfeita. E então, depois de vários textos para você, de perder uma viagem incrível, porque estava no celular me preocupando com você, de te odiar das várias formas que você me fez te odiar, você volta, não pela primeira vez e nem pela segunda, essa também é sua habilidade, você usa minha vida como porta giratória para satisfazer a sua vontade de permanecer e ir quando bem quer, sem se importar com quem mora na casa.
- Oi. - Você diz e então acha que com isso pode fazer tudo desaparecer.
- Quem é? - É tão mais fácil fingir que não te conheço, que não te procurei por aí, que não escrevi sobre você e que não importunei meus amigos com todos os detalhes sobre você.
- O amor da sua vida.
Sério que você ainda tem essa coragem? Não fale de amor comigo quando você não faz a mínima ideia do que isso significa cara, eu não estou disposta para esses joguinhos, eu ainda acredito em amores de vida, você com certeza não é ele. Amém... Eu te falo que me magoei, te falo que senti sua falta, porque é tão fácil para mim se abrir quanto aos meus sentimentos, falo que ainda sinto algo por você, mas não, não quero tentar de novo, não me peça mais a milésima chance, não há racionalidade em fazer isso, você é ruim para mim e a gente não funciona, eu simplesmente não sou sua prioridade, eu simplesmente não interesso, eu deveria pedir desculpas por isso? Eu deveria mudar por você? E então, mesmo que eu mudasse, eu sabia que você me abandonaria no dia seguinte sem nenhuma explicação, porque o problema não está em mim.
- Mas eu gosto de você.
- Não, você gosta do fato de nunca ficar sozinho, você gosta de me controlar como sua marionete, sua bonequinha perfeita, você gosta de ter quem te encontre segunda-feita à noite, quando ninguém mais está disposto. Você não gosta de mim, você gosta da ideia de ter alguém que gosta de você.
É isso. Espero que compreenda sua necessidade de companhia um dia e nunca mais faça isso na vida de ninguém.
Aproveita e vai se foder.
Sem ressentimentos.